Eu por eu mesma, Just me

Culpa da idade

Antigamente (já comecei a falar/escrever/agir como uma velha) eu gostava de fazer aniversário. Ficava ansiosa, feliz, nervosa. Organizava festas e mais festas. Muitos eventos.
Este ano a situação mudou. Estou borocoxo. Nostálgica.
Não quero entender os motivos, pois diante do sentimentalismo que ando… lágrimas iriam rolar. Prefiro aceitar que seja culpa da idade. Uma idosa… eu. Lembrei de Nando Reis (ah, Nando Reis, sempre ele).

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar (3x)

Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
É que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho

Anúncios
AMO!, formatura

Agora só falta…

Tá. Não falta uma coisa só. A lista é grande. Vestido, preparativos da janta, festa. Pensando ainda mais próximo: banca, acabar a mono, finalizar as disciplinas da faculdades. Mas enfim. A trilha para a formatura não falta mais. Está escolhida.
No dia 29 de janeiro de 2010 vou pegar meu diploma ao som de Rita Lee. Exatamente. Pensei em mil sugestões, porém optei pelo clássico rock brasileiro. Minha diva de cabelos vermelhos. E a música vai ser… tã nã nã… Agora só falta você!

Eu era pequeno demais (só doze aninhos…) para saber o que queria fazer da vida, mas sabia que queria um dia poder cantar os versos “um belo dia eu resolvi mudar/ e fazer tudo que eu queria fazer” como se estivesse falando da minha história pessoal. Já nos anos 80, lembro de ir aos shows de Rita e rezar para que ela cantasse essa música. E, quando isso acontecia, eu, claro, ia às alturas! Em toda a sua carreira, tive vários motivos para adorá-la […], mas nada que supere a beleza da liberdade sugerida em “Agora só falta você”. No ar que eu respiro, eu sinto prazer – e nem preciso de aspas para citar isso. Certo, Rita?

(Zeca Camargo – De a-ha a U2)

É essa liberdade que sinto a cada vez que a escuto. Além disso, remete a quem sou, minha autonomia, independência, tudo que já conquistei.
Aqui está, então. Com vocês… a musa!

“Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu…”

Eu por eu mesma

Escolha

Preciso escolher uma música para entrar na formatura. Tal decisão é muito difícil. Sou tão variável, do humor ao som. Mas seguem algumas opções…

Será que eu revelo meu lado Natasha na formatura?

“O mundo vai acabar, ela só quer dançar”
“O vento sopra enquanto ela morde, desaparece antes que alguém acorde”

Ou será que mostro a Íris, de Laços de Família, que posso ser?!

“Se conselho fosse bom tu vendia
Eu não quero ouvir onde foi que eu errei
Não foi assim que eu quis
Infelizmente foi em você que eu me espelhei”

“Mais fácil julgar
Do que ter que olhar pras próprias mentiras
Mas agora chega, não sou ovelha negra
Nem qualquer menina”

Que tal o lado Sex and the City?!

“Relationships are often so hard to tame
A Prada dress has never broken my heart before”

Ou então meu lado de obsessão?

“You’re hell on wheels in a black dress
You drove me to the fire
And left me there to burn
Every little thing you do is tragic
All my life before was magic
Beautiful girl I can’t breathe”

Meu lado Lily Allen?!
(Esse lado a PUCRS provavelmente censuraria)

“Fuck you (fuck you)
Fuck you very, very much
Cause we hate what you do
and we hate your whole crew
So please don’t stay in touch”

O lado B?

“If I told you things I did before
Told you how I used to be
Would you go along with someone like me”
“No one will surprise me unless you do”

O lado Kooks?!

“But uh oh, I love her because
She moves in her own way
But uh oh, she came to my show
Just to hear about my day”

Viu como é difícil?! HELP!

AMO!

Não sai da cabeça

Música que já ouvi 349 vezes nos últimos dias. Não gosto de vídeos toscos como o abaixo do Youtube, mas precisava ser essa versão do clássico que ficou famoso pelo Bee Gees.

Sim, é pra ti.

How deep is your love
I really need to learn
Cause we’re living in a world of fools
breaking us down
when they all should let us be
we belong to you and me