fotos, Londres

Street Circus

Londres definitivamente é um circo urbano. Para contemplar o tema a amiga Juliana Arias organizou um ensaio fotográfico. Na falta de modelos melhores, eu, a Paula e uma flatmate da Jú nos transformamos em personagens circenses.
Aqui tá um pouquinho do resultado do ensaio que foi feito na quinta, dia 15.04, em Old Street.
Ah, as fotos são para um curso de fotos de moda que a Jú fez =*

A malabarista
Street Circus - London
A equilibrista
A palhaça
A palhaça

Anúncios
AMO!

Chororô!

Lágrimas vão rolar! Certamente… muitas e muitas. O preview foi hoje na missa. O Fábian arrancou choro dos mais descrentes que estavam na Igreja da PUCRS. No seu discurso falou em 3 pilares: Deus, amor e felicidade. Sinto-me completa, pois carrego estes valores comigo onde vou.
Amanhã é O dia, ou melhor, A noite! Muito feliz de compartilhar minha realização com a família, amigos, colegas.
Obrigada, obrigada, obrigada!
Queridos, amo vocês! Abracem-me apertado e que venha a formatura!

Eu por eu mesma, Jornalismo, Just me, Monografia, Mundo jornalístico, Observações, Radioweb, Record

Retrô!

O ano de 2009 foi abençoado. Um período de conquistas. Também foi complicado, difícil. Mas dei a volta por cima. E aqui estou: formada, apaixonada e cheia de planos.
Tudo começou em uma redação. Plantão cruel. Das 18hrs do dia 31 até às 6hrs do dia 1º. Eu e o Paulo, querido porteiro da Record, na TV. Em Porto Alegre a equipe do amado vizinho Olegário. Em Tramandaí o Bernardo.
Na verdade o trabalho foi o que mais marcou neste ano. Completamente intenso. Dediquei-me por completo. Quando percebi que estava no meu limite não aguentei e pedi demissão.
Sou assim, não gosto de fazer nada pela metade. Deixei a TV e mergulhei na monografia. Foram muitas e muitas horas de leitura e no computador. Ouvir a trilha do Jornal Nacional ou do Jornal da Record era sinônimo de sentar e escrever. Fico feliz de ter tido êxito e de ter feito um ótimo trabalho de conclusão.
Durante o TCC conheci o que é sentir dor. Uma dor limitadora. Uma dor que faz o corpo parar mesmo com a cabeça a mil. A tendinite tentou me derrubar. Foram necessárias muitas manhãs na fisioterapia para suportar e conseguir terminar a mono. Sem falar nas bolsas de gelo…
O ano marcou também um novo momento. Comecei a trabalhar na Radioweb. Conheci profissionais e colegas incríveis. Descobri-me repórter. Na verdade… aprendi a ser repórter. Senti viva a paixão pela profissão que escolhi para a minha vida.
E em 2009 eu amei. Ao extremo. Como ele diz, eu deixei as emoções invadirem o peito, sem medo. Passamos por muitas fases. Chorei, sofri, me escabelei. Porém, fico feliz de terminar dezembro de coração aberto, feliz. Nada como estar apaixonada e saber lidar com esse amor. Pois agora eu aprendi.

Deixo então meus sinceros votos de felicidade para 2010. Que meus familiares e amigos tenham saúde e força de vontade. O resto fica por conta de cada um!

E que venha London, baby!

AMO!, Eu por eu mesma

Canção de despedida

Hora de começar a organizar a vida de formada. Desde que eu me entendo por gente lembro que sempre quis ir para o exterior. Se não fosse meu pai segurar as rédeas eu já tinha inventado mil viagens.
Quando comecei a faculdade a vontade acabou esquecida pelas novidades. Colegas, profissão, técnicas,… o jornalismo começou a sugar a minha energia de uma forma que não tinha mais espaço para qualquer outro pensamento.
Agora estou praticamente formada e sinto que o momento de ir embora chegou. Saí de casa com 16 anos para morar em Porto Alegre, já trabalhei pra caramba dentro da minha área (levando em consideração que nem tenho diploma ainda), tive boas experiências. Tudo isso fez com que eu pudesse amadurecer e hoje afirmar cheia de convicção: chegou a hora.
Já fico com o coração apertado só de pensar nas pessoas que vou deixar aqui. Não sei como ficar por tempo indeterminado sem ver meus pais, meus pequeninos irmãos, a Preta, meus avós, a Laura, a Camila, amigos, nossa… a lista é grande. A saudade vai ser um dos sentimentos mais forte durante o período que vou morar fora.
Como acordar sem ver no chão da cozinha as gotas de café derramadas pela Camila? Como não precisar me arrumar pé por pé para não acordar a Laura? Como não ter a Famecos para ir todos os dias? Como não ter a Lancheria do Parque na busca por um encontro inusitado? Como não ter a Redenção para me jogar na grama num domingo preguiçoso de sol? Como não ter Venâncio para me refugiar nos fins de semana? Como não ter a casa da Édina para ficar horas e horas jogando conversa fora? Como não ter o Muca e a Grê para jantar nos domingos de noite? Como não ver o Arthurzinho para iluminar a minha vida? Como não caminhar pelas ruas irregulares da Rua da Praia respirando Porto Alegre?
E ele… Sempre ele… Como não estar aqui para continuar a nossa eterna história sem fim?
Tenho duas certezas. A primeira é que vou ter que me preparar muito bem nos dois meses que faltam para o embarque. Mentalizar o novo e me desligar das minhas raízes.
A segunda certeza é de que a nossa história está bem longe de ter um fim. O que vejo agora é uma continuação num cenário diferente. É bebê… Deve ser coisa do destino mesmo. Because maybe you’re gonna be the one that saves me. And after all, you’re my wonderwall. (Oasis)



AMO!, formatura

Agora só falta…

Tá. Não falta uma coisa só. A lista é grande. Vestido, preparativos da janta, festa. Pensando ainda mais próximo: banca, acabar a mono, finalizar as disciplinas da faculdades. Mas enfim. A trilha para a formatura não falta mais. Está escolhida.
No dia 29 de janeiro de 2010 vou pegar meu diploma ao som de Rita Lee. Exatamente. Pensei em mil sugestões, porém optei pelo clássico rock brasileiro. Minha diva de cabelos vermelhos. E a música vai ser… tã nã nã… Agora só falta você!

Eu era pequeno demais (só doze aninhos…) para saber o que queria fazer da vida, mas sabia que queria um dia poder cantar os versos “um belo dia eu resolvi mudar/ e fazer tudo que eu queria fazer” como se estivesse falando da minha história pessoal. Já nos anos 80, lembro de ir aos shows de Rita e rezar para que ela cantasse essa música. E, quando isso acontecia, eu, claro, ia às alturas! Em toda a sua carreira, tive vários motivos para adorá-la […], mas nada que supere a beleza da liberdade sugerida em “Agora só falta você”. No ar que eu respiro, eu sinto prazer – e nem preciso de aspas para citar isso. Certo, Rita?

(Zeca Camargo – De a-ha a U2)

É essa liberdade que sinto a cada vez que a escuto. Além disso, remete a quem sou, minha autonomia, independência, tudo que já conquistei.
Aqui está, então. Com vocês… a musa!

“Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu…”

Jornalismo, Monografia, Observações

10 dicas para fazer uma monografia em 10 dias

1 – Prepare litros e litros de café.
2 – Tenha sempre gelo no congelador para colocar nos ombros/cotovelos doloridos de tanto digitar.
3 – Esconda chocolates pela casa para os momentos de pânico.
4 – Avise seu orientador e amigos próximos sobre a possibilidade de (muitas!) ligações desesperadas repetindo: “Eu odeio a ABNT” e/ou “Eu vou me matar”.
5 – Cancele todos, eu disse TODOS, os seus compromissos. Mantenha apenas tarefas rápidas para distração, como ir ao supermercado, farmácia, etc.
6 – Não tenha disponível nenhum episódio inédito de nenhuma das suas séries favoritas. Além disso, esqueça a locadora.
7 – Separe pelo menos três almofadas para experimentar diversas posições ao longo das maratonas na frente do computador.
8 – Coca. Muita coca (o calor torna o café enjoativo já nos primeiros dias).
9 – Compre um bloco de post-it da cor mais berrante que tiver na gráfica/papelaria. Sugiro rosa-mega-ultra-pink. Ele não te deixa pegar no sono em cima dos livros.
10 – Cole o bumbum no sofá/na cadeira e escreva. Escreva. Escreva. Até ter vontade de arrancar o braço fora, vomitar teorias e colocar fogo nos livros.

Yes, we can.

Eu por eu mesma

Escolha

Preciso escolher uma música para entrar na formatura. Tal decisão é muito difícil. Sou tão variável, do humor ao som. Mas seguem algumas opções…

Será que eu revelo meu lado Natasha na formatura?

“O mundo vai acabar, ela só quer dançar”
“O vento sopra enquanto ela morde, desaparece antes que alguém acorde”

Ou será que mostro a Íris, de Laços de Família, que posso ser?!

“Se conselho fosse bom tu vendia
Eu não quero ouvir onde foi que eu errei
Não foi assim que eu quis
Infelizmente foi em você que eu me espelhei”

“Mais fácil julgar
Do que ter que olhar pras próprias mentiras
Mas agora chega, não sou ovelha negra
Nem qualquer menina”

Que tal o lado Sex and the City?!

“Relationships are often so hard to tame
A Prada dress has never broken my heart before”

Ou então meu lado de obsessão?

“You’re hell on wheels in a black dress
You drove me to the fire
And left me there to burn
Every little thing you do is tragic
All my life before was magic
Beautiful girl I can’t breathe”

Meu lado Lily Allen?!
(Esse lado a PUCRS provavelmente censuraria)

“Fuck you (fuck you)
Fuck you very, very much
Cause we hate what you do
and we hate your whole crew
So please don’t stay in touch”

O lado B?

“If I told you things I did before
Told you how I used to be
Would you go along with someone like me”
“No one will surprise me unless you do”

O lado Kooks?!

“But uh oh, I love her because
She moves in her own way
But uh oh, she came to my show
Just to hear about my day”

Viu como é difícil?! HELP!