AMO!

E eu não tenho jeito mesmo

Can you meet me halfway, right at the borderline
That’s where I’m gonna wait, for you
I’ll be lookin’ out, night and day
Took my heart to the limit, and this is where I’ll stay
I can’t go any further than this
I want you so bad it’s my only wish


Anúncios
AMO!, Eu por eu mesma, Jornalismo, Monografia

Já era!

Depois de…

101 dias de pensamento na mono

150 horas sentada no cantinho maldito do sofá com o note no colo

29 livros/mestrados/doutorados lidos

78 páginas de trabalho

21.343 palavras

114.809 caracteres sem espaço

135.206 caracteres com espaço

3.464 linhas

37 surtos psicóticos

2 quilos

42 ligações de “eu odeio a ABNT”

29 ligações de “eu vou me matar”

1 pen drive quebrado e colado com durex

1 tombo do computador

770 folhas de ofício gastas com correções e impressões finais

50 reais em impressões, capas especiais e encadernações

 

EU TERMINEI A MONOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!! =)))))

Eu sabia que existia vida após a mono, mas não imaginava que seria tão maravilhosa!!!!!

 

Jornalismo, Matéria, Mundo jornalístico, Radioweb

Carma

A primeira pauta não podia ser de outra editoria: polícia.
Brincando de ser repórter! Na Radioweb.
#feliz

Imagem1

AMO!, Eu por eu mesma

(re)descobrindo

Consegui uma façanha incrível. Fiz 20 anos entrarem em um quartinho dois por dois. Foi difícil, mas nada que um empurra aqui, aperta ali não resolvesse.
Sinto como se tivesse voltado para a convivência com humanos. Retornei de um exílio solitário. Os objetos mudam de lugar. As louças ficam sujas. É fantástico saber que não sou o único ser que vive no apartamento 102.
O chuveiro não é tão quentinho. Aprendi a tomar banho morno. Não morri por isso.
O espaço é menor. Aprendi a administrar o quarto compacto. Não morri por isso.
O ar condicionado não me pertence mais. Aprendi a me esquentar sem ele. E vejam só: não morri por isso.
E assim a vida segue. Feliz de ter com quem contar. Nesse momento me sinto um pouquinho mais dona do meu nariz. Mesmo sem muita explicação. Porém, cheia de convicção.

AMO!, Eu por eu mesma

Agora fui

Hoje comecei a colocar a minha vida em caixas. A tão esperada mudança está acontecendo. Depois de um mês desesperada sem saber para onde ir encontrei um novo lar.
Já estava mais do que na hora de dar outro rumo para a minha vida. A solidão não me bastava mais. Quero gente. Quero companhia. Agora vou ter.
Revirar as minhas bagunças trouxe lembranças dos três anos e meio que morei na Lageado. Foram muitas noites jogando conversa fora com as gurias (minhas sempre visitantes), inúmeros negrinhos, horas de maratonas de Friends, faxinas embaladas por funk e crises. Sim, as crises foram muitas nesse período. Dúvidas, angústia, medo.
Cresci demais com a experiência de morar sozinha. Apenas 17 anos e um apartamento de dois quartos preenchido com meus sonhos, alguns móveis e objetos pessoais. Não foi fácil sair de uma casa com crianças, pátio, espaço e barulho. Sofri. Quebrei a cara sem mamãe e papai por perto. Mas aqui estou. Viva e feliz.

Ansiosa para a nova fase =)

AMO!

O mais perfeito possível

O show do Oasis no Gigantinho estava simplesmente MARAVILHOSO! Sério, ainda não acredito no que foi a noite de ontem. Uma música melhor que a outra, energia de doze mil pessoas cantando os grandes clássicos da banda. E detalhe: eu estava (muito) bem acompanhada.
Assim seria difícil o show não ser o mais perfeito possível! Melhor ainda saber que agora sempre que alguém ouvir Oasis vai lembrar de mim. E alguém que também acha que foi o melhor show da vida! Pelo menos até a gente ir em outro bombástico juntos.   

Foto: Paula Cunha
Foto: Paula Cunha
AMO!

Enlouquecida!

Acordei às seis e meia da manhã/ madrugada. Nunca foi tão fácil pular da cama. Corri para o chuveiro e cantei Wonderwall com um ânimo jamais visto. ATÉ AGORA! Afinal, hoje de noite vai ser com ainda mais empolgação. Louca para que a tarde passe voando. Louca para chegar no Gigantinho. Louca para começar uma noite que promete ser perfeita! É hoje, povo! OASIS!
Durante os últimos dias assisti vídeos no YouTube dos shows já realizados no Brasil. Uma emoção só. E adivinha a mais maravilhosa-linda-esperada-pedida-sonhada??? Don’t Look Back in Anger!!! Sim, a MINHA música!
O negócio é esperar! E falta pouco… 11 horas e 2 minutos.
ANSIOSA!