Bobagens, Coisas que me incomodam, Sem-categoria

Carpe Diem nos dias de hoje

o-balanco-jean-honore-fragonard

Ah…O balanço

Não poderia faltar essa imagem no arcadismo. O ambiente do campo, o clima bucólico, faltou as ovelhinhas e um violão. Carpe Diem ou “aproveite o dia” não são mais os mesmos, substituímos as ovelhinhas por outras companhias, o violão pelo Spotify e o ar fresco do campo está cada vez mais distante das cidades. Sendo assim Carpe Diem ganha um novo sentido. Esses dias até pensei em fazer uma tatuagem com Carpe Diem, pena que precisa de agulha.

Como Mick Jagger disse em entrevista, “a plateia assiste o show pelo celular”. E não se trata exclusivamente de shows, a vida em si é transmitida ao vivo pelo Snapchat. Mesmo sendo uma bela crítica, entendo que queremos guardar os bons momentos com fotos e vídeos, porém me pergunto se não estamos extrapolando os limites e deixando de aproveitar o que realmente importa. Caminhe pelo centro da cidade, olhe nas salas de aulas, em qualquer lugar existem pessoas conectadas em suas telinhas.

Claro, cada um com suas particularidades.

Destaco aqui algumas músicas que fazem parte da minha rotina, e nos minutinhos de paz e harmonia, refletem o novo Carpe Diem:

  1. Perfectly Lonely 
  2. Upside Down 
  3. Sunday Morning
  4. She Moves In Her Own Way
  5. Put Your Records On
Anúncios
Coisas que me incomodam, Eu por eu mesma, Sem-categoria

Eu por eu mesma

Timidez sempre me definiu, a vergonha de falar em público, de dar um simples oi ou socializar me deixavam de bochecha vermelhinha. Não foram poucas vezes que comecei tremer e passar mal de tão nervosa antes de falar em público. Evolui um pouco, continuo tremendo absurdamente, mas não tenho mais tanto medo, é “só” falar. Engraçado que jornalismo exige pessoas que dominam a arte de falar em público, algo improvisado e bem colocado. Será que sou capaz disso?

Comemoro em silêncio minhas pequenas conquistas, ás vezes falando para minha mãe:

-Consegui ler meu texto na aula, mãe!!

-Deu tudo certo na reunião do Interact, nem fiquei tão nervosa…

Ainda bem que mudamos, crescemos com os erros, e obrigada por todos aqueles que olham para o meu pavor antes de falar em público e falam:

-Vai dar tudo certo.

Do fundo do meu coração, espero que dê certo mesmo.

1Q3A2696

1Q3A2692
Um raro momento que falei abertamente com todo o meu coração

 

 

Coisas que me incomodam

O bloco do eu sozinho

Não sou rabugenta.
Mas sério.

*

Certas coisas passam dos limites.

*

Cenário: Carnaval de rua de Venâncio.
As pessoas extrapolam.
Lixo no chão.
Desrespeito.
Necessidade de aparecer.
O império da vulgaridade.

*

Por isso fico no bloco do eu sozinho.
Imagina se eu fosse rabugenta.

Coisas que me incomodam, Eu por eu mesma, Just me, Observações

Querendo saudade

Até que ponto o amor se salva em uma relação? O amor-próprio ajuda ou atrapalha? Onde entra o orgulho? Até onde a gente deve se permitir?
Cheia de dúvidas e sentimentos contraditórios. Com medo de agir e me arrepender depois. Com medo de esperar e terminar frustrada.
Nada como uma semana longe. Que o tempo indique o caminho. E acalme o meu coração que tá cansado…

Coisas que me incomodam

Momento descarrega

– Tenho um dos piores defeitos do mundo: ansiedade. Fico me remoendo por respostas. Não sei esperar. Sou um ser sem nenhuma paciência.
Minha vida está um turbilhão. É fim de semestre (do penúltimo semestre de uma faculdade que não é reconhecida, afinal, qualquer um pode ser jornalista – ok, assunto para outro post). É a rotina hard news. É o coração agitado.
PRECISO me acalmar. Senão, vou enlouquecer. Pior ainda, enlouquecer todos ao meu redor. #surtadapordemais

– É tão engraçado encontrar na vida pessoas diferentes da gente. A tarefa de “se colocar no lugar do outro” fica ainda mais interessante (intrigante, por vezes). #dordecotovelototal

– A frase “não sei como lidar com isso” está me atormentando.
Eu também não sei lidar com certas coisas. Uma delas, por exemplo, a tua falta. #drama.com