Não sou rabugenta.
Mas sério.

*

Certas coisas passam dos limites.

*

Cenário: Carnaval de rua de Venâncio.
As pessoas extrapolam.
Lixo no chão.
Desrespeito.
Necessidade de aparecer.
O império da vulgaridade.

*

Por isso fico no bloco do eu sozinho.
Imagina se eu fosse rabugenta.

Anúncios