Nando Reis é um dos meus vícios. Eu confesso. Não precisa pressionar. Ouço todo dia. Fico emocionada nos mesmos trechos. Destaco os mesmo versos. E não canso.
Algo que admiro no trabalho do cantor é o tom extremamente pessoal que existe em cada letra. As feitas para seus filhos são de uma delicadeza incrível.
Só para so é especial para Sophia. Porém, meus ouvidos ignoram tal fato.  

“Sofri vendo você pedir
As coisas que eu não pude dar
Sofreu mais do que deveria
Sofro a cada vez que te faço chorar”

Lembro das lições (para não dizer os sermões) do meu pai. Com o argumento de querer o meu bem ele passava a sua visão de mundo. Eu, pouco teimosa que sou, insistia em quebrar a cara. Optei por construir minha própria percepção da vida.
Se fecho os olhos e fico quietinha ainda consigo ouvir as histórias que seu Elton contava na hora de dormir. Persistente, deixava ele dormir e pulava da cama para assistir mais um pouco de TV.
Ele não resistia minhas carinhas cheias de dengo. Aliviava os castigos e as broncas da mãe. Era, e ainda é, meu protetor.

“Me assusta tão igual que somos
Você costura a minha sombra
Eu só queria nessa vida
Aprender saber te amar”

Nove de agosto é o dia dele. Deixo aqui as palavras que não costumo dizer: pai, eu te amo e te admiro muito. A tua filhota cresceu… E por mais teimosa que seja só se arrisca porque sabe que por trás estão os braços fortes de um homem especial. O que nunca vai ir embora.
Aproveito a citação da música para homenagear outros pais importantes. Meu vô amado é um deles. Sempre por perto e preocupado…
Já o outro paizão que faz parte da minha vida agora tem um trecho especial do Nando Reis para ele, não é, Jade?!

“Seu pai é um homem indomável
Um provável homem doce”

Para finalizar, o vídeo de Só para so. Especial do show em Porto Alege. Eu fui!

Anúncios